sexta-feira, 25 de julho de 2008

Prémio Camões








imagem


"António Lobo Antunes recebeu esta tarde o Prémio Camões, numa cerimónia que decorreu nos claustros do Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa, na presença dos chefes de Estado de Portugal e Brasil. Para o presidente do júri, Fernando Martinho, o escritor é "um dos que melhor cumpre os objectivos" do galardão."

segunda-feira, 14 de julho de 2008

Audio "leitura"

Feito com base no livro das Edições ASA, Cabelinhos-de-ouro e os três ursos, aqui fica uma experiência da história passada a "audio-livro" (ilustrações do livro da editora referida).


video

sábado, 12 de julho de 2008

Projecto a Ler +

"O Projecto A Ler + é uma iniciativa do Plano Nacional de Leitura, da rede de Bibliotecas Escolares e da Direcção Geral do Livro e das Bibliotecas, concebido com base no projecto Reading Connects, do National Reading Trust, do Reino Unido. Consistindo na criação de uma cultura de escola em que o prazer de ler e a leitura são elementos centrais e transversais a todas as actividades curriculares e extracurriculares, o projecto foi apresentado na Fundação Gulbenkian no dia 20 de Junho, com a intervenção de vários especialistas nacionais e ingleses, como Isabel Alçada, Alexandra Marques, Anabela Martins, Paula Morão, Sarah Osborne, Louise Kanolik e Chris Lamb."
.......
In Jornal de Letras (n.º 985)

...........
Para saber mais, clique nas seguintes entradas:
......

  1. Projecto a Ler + envolve 33 escolas no próximo ano lectivo
  2. Apresentação pública [PDF]
  3. Brochura de apresentação [PDF]
  4. Orientações [PDF]


[in Dizedores por Hélder]

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Ode aos livros

Nós,
os poetas caminheiros,
explorámos o mundo, a cada porta
recebeu-nos a vida,
participámos na luta terrestre.
A nossa vitória qual foi?
Um livro, um livro cheio
de contactos humanos,
de camisas, um livro
em solidão, com homens
e ferramentas, um livro
é a vitória. Vive e cai
como todos os frutos,
não só tem luz,
não só tem sombra,
apaga-se,
desfolha-se,
perde-se de rua em rua,
despenha-se na terra
Livro de versos
de amanhã, volta
outra vez a ter neve ou musgo
nas tuas páginas
para que os pés
ou os olhos vão gravando sinais:
descreve-nos
de novo o mundo, as fontes
entre a espessura,
os altos arvoredos,
os planetas polares,
e o homem
nos caminhos,
nos novos caminhos,
avançando
na selva, na água, no céu,
na mais nua solidão marinha,
o homem
descobrindo os últimos segredos,
o homem
regressando com um livro,
o caçador
tornando a casa com um livro,
o camponês
lavrando com um livro.

Pablo Neruda

Leia o que quiser, onde quiser... mas leia!